Seja o "eco" da SPECO

Seja o "eco" da SPECO

 

Quem procuramos?

Procuramos sócios jovens, entusiastas, que queiram actuar como membro “eco” da SPECO. A sua função será a de promover activamente a SPECO na sua área geográfica, local de trabalho, instituição, de forma a recrutar mais sócios e aumentar a nossa comunidade e a nossa visibilidade.

 

O que precisa de fazer?

Dê a conhecer a SPECO e as suas atividades e divulgue os benefícios de ser sócio.

Promova a adesão de, pelo menos, um novo sócio e reporte-nos como isso aconteceu.

 

O que ganha com isto?

Passa a estar isento do pagamento de quotas.

Terá acesso a materiais de promoção.

Terá condições privilegiadas de acesso a formações, conferências científicas e outras actividades.

 

Como se pode candidatar?

Envie o seu CV, uma curta carta de motivação, e uma ideia de como angariar mais sócios para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

"Espero levar a Ecologia mais longe ao trazê-la para perto das pessoas que me rodeiam", o que levou Rúben Oliveira a ser em Eco da SPECO

 

A SPECO falou com Rúben Oliveira, novo Eco da SPECO, para saber o que o motivou-se a candidatar-se a esta iniciativa.

Depois da sua formação em Biologia, enveredou pela área da comunicação de ciência e organização de eventos que visem a educação não-formal de públicos especializados e não especializados em ciência. Desempenha estas funções na SPECO, no cE3c - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Climáticas e no festival Pint of Science Portugal.

 

SPECO: De onde parte o Eco?

RO: Desde cedo que o meu interesse pelas áreas do ambiente e ciências naturais se fez notar. Felizmente, a minha curiosidade acerca da Natureza sempre foi satisfeita ao longo do tempo, o que acabou por culminar na minha decisão em tornar-me biólogo, para saber mais e ir mais longe. A minha formação em Biologia da Conservação permitiu-me não só enquadrar objectivamente a biodiversidade e ecologia no fascínio que já me despertavam, mas também acordar para a necessidade e importância de contribuir para que todos possam partilhar deste sentimento. Foi assim que abracei a comunicação de ciência e a construção da ligação entre a Ciência e a sociedade, como força motriz para a consciencialização e aproximação destes dois campos que só juntos poderão progredir.

 

SPECO: O que o motivou a candidatar-se?

RO: O facto da própria iniciativa ter como premissa o aumento da divulgação da SPECO e, portanto, de todas as causas que defende, que partilho, e que estão, sem dúvida alguma, na ordem do dia. O “Eco da SPECO” permite criar desafios conjuntos que motivem quer a SPECO, quer eu próprio, a fazer mais em prol dos nossos objectivos comuns. Sendo mais, e trabalhando juntos, acredito que tanto o “Eco” como a SPECO irão beneficiar desta relação, assim como todos os que aderirem e partilharem experiências connosco.

 

SPECO: Como espera levar a Ecologia mais longe?

RO: Espero levar a Ecologia mais longe ao trazê-la para perto das pessoas que me rodeiam. Irei procurar desenvolver iniciativas que permitam fascinar o público não-especializado com a Ecologia e com a Ciência em si mesma, de modo a promover a mudança de comportamentos e a adopção de atitudes mais conscientes para com os problemas ambientais que o mundo atravessa. A Ecologia agrega tantas oportunidades como desafios, e todos temos de saber interpretá-los da melhor forma, fazendo uso do conhecimento e de informação credível para formular opiniões e tomar decisões.

Filipa Filipe, o Eco da SPECO que pretende ligar a Ecologia à Engenharia Florestal

 

Filipa Filipe, novo Eco da SPECO, é Presidente da APEF - Associação Portuguesa de Engenharia Florestal e aluna do mestrado em Engenharia, Gestão Florestal e dos Recursos Naturais, no Instituto Superior de Agronomia. A sua formação base e a associação a esta iniciativa demonstra a multidisciplinaridade da Ecologia e coloca-a com ciência agregadora de vários campos do saber.

 

SPECO: De onde parte o Eco?

FF: Embora vivendo em Lisboa o contacto com a natureza sempre fez parte da minha vida e sempre influenciou a forma como vejo o mundo. Sendo Portugal um país pequeno em área, a sua diversidade de ecossistemas é grande, mas nem sempre conservados e protegidos das formas mais correctas. Esta realidade a que fui exposta desde muito cedo permitiu-me perceber a responsabilidade que cada um de nós tem para manter em equilíbrio a relação entre Homem e Natureza, conservando a natureza e vivendo de forma cada vez mais sustentável. A escolha de estudar Engenharia Florestal e dos Recursos Naturais, no Instituto Superior de Agronomia, deveu-se ao desejo de tentar perceber a fundo de que formas se pode actualmente tornar a floresta num espaço ecologicamente protegido mas também ao mesmo tempo num espaço que seja economicamente rentável para o país.

 

SPECO: O que a motivou a candidatar-se?

FF: A Associação Portuguesa de Estudantes Florestais (APEF) tem como um dos seus principais objectivos o desenvolvimento de relações académicas e profissionais na área das ciências florestais. Fez por isso, para a APEF, todo os sentido candidatarmo-nos ao programa “Eco da SPECO” como meio para uma aprendizagem multidisciplinar e que relacione temas tão actuais na nossa sociedade como a Floresta, o Meio Ambiente e a Ecologia.

 

SPECO: Como espera levar a Ecologia mais longe?

FF: É nosso desejo que a relação que começa agora entre a APEF e a SPECO seja duradoura e que contribua para uma melhor educação ecológica da sociedade.
Através da nossa participação no “Eco da SPECO” esperamos mostrar qual o papel que a Engenharia Florestal tem na conservação de ecossistemas florestais, desmistificando ideias preconcebidas sobre a profissão e sobre a importância de existir um cada vez maior conhecimento específico sobre ciências florestais e ecologia.