As relações e o funcionamento dos ecossistemas - A entrevista a Luís Silva

A segunda da entrevista da série que visa divulgar o trabalho e a visão dos ecólogos premiados no ano de 2018 pertence a Luís Silva, vencedor do segundo lugar no Prémio de Doutoramento em Ecologia Fundação Amadeu Dias. Depois do doutoramento associado ao CFE - Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra, Luís seguiu para o CIBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto, onde é actualmente investigador.

Como estão associadas as diferentes espécies num ecossistema? Quais as suas relações? Estas e outras perguntas foram o foco do seu estudo.

Usar os líquenes como indicador à escala global - A entrevista a Paula Matos

A SPECO falou com Paula Matos, vencedora do primeiro lugar no Prémio de Doutoramento em Ecologia Fundação Amadeu Dias para conhecer melhor a sua ciência, o caminho que percorreu até ao Prémio e a sua visão da Ecologia. Actualmente, é investigadora no cE3c - Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Na base do seu doutoramento estão os líquenes, seres vivos muito simples, em que um fungo estabelece uma relação mutuamente vantajosa (simbiose) com uma alga verde ou cianobactéria. A simbiose permite que o fungo receba da alga os nutrientes que esta produz – através da fotossíntese –, criando em troca um ambiente favorável que permite à alga estar activa durante todo o ano.

Vencedores dos Prémios de Mestrado 2018

Já são conhecidos os vencedores da edição 2018 dos Prémios de Mestrado, organizada pela SPECO – Sociedade Portuguesa de Ecologia, que irão apresentar o seu trabalho no 17º Encontro Nacional de Ecologia, que terá lugar a 15 e 16 de novembro na Universidade de Évora. Os prémios foram abertos em três áreas distintas - Serviços de Ecossistema Marinhos, Ecologia dos Sistemas Aquáticos e Ecossistemas de Montanha.

Maria Inês Clara, Mestre pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, David Mateus, Mestre pela Universidade de Aveiro, e João Filipe, Mestre pela Universidade de Coimbra, foram seleccionados como primeiros classificados para as áreas de Serviços de Ecossistemas Marinhos, Ecologia dos Sistemas Aquáticos e Ecossistemas de Montanha, respectivamente, de acordo com a decisão do júri seleccionado para o efeito.

Vencedores da Edição 2018 | Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias

Já são conhecidos os vencedores da edição 2018 do Prémio de Doutoramento em Ecologia – Fundação Amadeu Dias, organizado pela SPECO – Sociedade Portuguesa de Ecologia. Os três classificados irão apresentar o seu trabalho no 17º Encontro Nacional de Ecologia, que terá lugar a 15 e 16 de novembro na Universidade de Évora.

Paula Matos, investigadora no cE3c (Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Climáticas) da Universidade de Lisboa, Luis Silva, investigador no CIBIO-InBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, Universidade do Porto) e Marc Fernandez, investigador no cE3c da Universidade dos Açores, foram seleccionados como primeiro, segundo e terceiros classificados, respectivamente, pelo júri convidado a avaliar as candidaturas ao Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias.

Prémio em Serviços dos Ecossistemas Marinhos 2018

Prémio resultante da cooperação entre a SPECO, o CIIMAR - Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental

O Prémio em “Serviços dos Ecossistemas Marinhos” pretende distinguir a melhor Dissertação de Mestrado sobre a temática dos serviços dos ecossistemas marinhos que tenha sido defendida em provas públicas entre 2016 e 2018. Poderão candidatar-se os autores de teses concluídas com sucesso em tópicos que se enquadrem no tema “Serviços de Ecossistemas Marinhos”, incluindo no âmbito da sua quantificação, descoberta de novos produtos ou serviços, rentabilização de outros já em exploração, ou que contribuam para sua proteção e/ou exploração sustentável (e.g. conservação da biodiversidade e habitats marinhos, estudo e proteção de funções ecológicas marinhas, avaliação da qualidade ambiental de ecossistemas marinhos, avaliação de efeitos da poluição e de alterações decorrentes das mudanças climáticas globais, entre outros).

Prémio em Ecologia dos Sistemas Aquáticos 2018

Prémio resultante da cooperação entre a SPECO e o MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente.

O concurso pretende premiar trabalhos de investigação de âmbito ecológico desenvolvidos em todo o tipo de sistemas aquáticos, naturais ou artificiais, incluídos, quer em meio dulciaquícola, quer em meio salobro ou marinho. Engloba, assim, águas subterrâneas, rios e ribeiros, lagos, albufeiras, canais, paúis, estuários, lagoas e rias, zonas marinhas costeiras e águas oceânicas abertas e profundas. Podem incidir sobre aspectos ecológicos a diferentes níveis da organização dos seres vivos, desde o ecossistema, à comunidade, espécie, população ou mesmo a níveis inferiores de organização dos seres vivos, e sua relação com as condicionantes ambientais.