×

Aviso

com_content.article: Field=text
youtu.be urls are disabled

Ecologi@ - Revista Online da Sociedade Portuguesa de Ecologia, Número 3, O Mar

 

 

A histórica identificação de Portugal com o Mar, faz justiça à longa linha de costa, e é patente nos acontecimentos históricos mais marcantes. O Mar constituiu, ao longo dos tempos, um recurso fundamental para grande parte da população portuguesa, maioritariamente estabelecida no litoral, e dependendo substancialmente do mar para alimentos e produtos para a agricultura (e.g., algas). Simultaneamente, esta presença de proximidade marítima facilitou os fluxos de exploração e a comercialização, chegando mesmo nalguns casos a ter uma expressão marcante. O Mar para estas comunidades mesmo quando já não a principal fonte de rendimento, constituiu recurso imprescindível e complementar em tempos difíceis, funcionando como alternativa, para a sobrevivência e estabilidade da própria sociedade. Essa vastidão marítima representou, assim, um recurso inesgotável sempre presente a que todos se habituaram a tomar como permanente. O Mar constitui, hoje, espaço privilegiado de lazer, mas é também alvo de uma exploração não sustentável dos seus recursos, e tem sido, frequentemente, o depósito inesgotável de resíduos das actividades humanas. Estes problemas escondem-se debaixo de um azul ilusório. Se nada fizermos sofreremos em crescendo o revês destes erros.

A valiosa relação marítima tem vindo a ser perdida. Hoje é imprescindível recuperar a identidade com o Mar, é preciso que todos nos revejamos neste elemento fortemente associado ao nosso percurso, à nossa vida e mesmo à nossa cultura e que representa uma complementaridade importante da nossa dimensão. Numa altura em que a sustentabilidade é considerada como parte integrante do nosso mundo, trabalhar com o mar e a sociedade é essencial para a recuperação deste elo. É preciso conhecer para acarinhar.

O presente número da revista de Ecologia é dedicado ao Mar, contribuindo para a difusão alargada do conhecimento com ele relacionado. Com o objectivo de sensibilizar para o valor e para os problemas dos oceanos e zonas costeiras pretendemos consciencializar todos, através dos estudos desenvolvidos nestes contextos, demonstrando a sua importância. É preciso inverter o ciclo instalado e as tendências vigentes. Esperamos que, quer os ecólogos ligados ao Mar, quer a sociedade em geral, encontrem aqui um desafio e uma oportunidade de colaboração e interacção, visando a recuperação do elo com o Mar e a recuperação de práticas sustentáveis imprescindíveis à sobrevivência deste recurso. O Mar é a nossa terra!

 

Lia T. Vasconcelos (Vogal da Direcção da SPECO)

Foto: Paula Sobral

 

 

Versão integral em pdf

Capa revistaecologia 3

 

 

Entrevista
Destaques

Artigos de Divulgação

Investigação no Parque Marinho Luiz Saldanha- Larvas de peixes costeiros


Artigos de Revisão

Microplásticos nos oceanos - um problema sem fim à vista

Tools for seagrass conservation and management in Portugal


Artigos Científicos

Fish diversity in the Berlengas Natural Reserve (Portugal), a marine protected area

Socioecologia do processo de trabalho das pescadoras artesanais do Estuário do Rio Paraíba, Nordeste, Brasil


Teses e Projectos

O metabolismo do azoto na erva-marinha Zostera noltii

Drifting fronds and drifting alleles: the genetic architecture of the estuarine seaweed Fucus ceranoides L.

Phenotypic traits of macroalgal populations at their southern margins

Plastic debris in the Portuguese coast - is it a microproblem?

Analyses of the effect of ocean acidification on the larval development of Crassostrea gigas 

Sea cucumbers: the new resource for a hungry fishery (CUMFISH)

Projecto INSPECT - Espécies exóticas marinhas introduzidas em estuários e zonas costeiras Portugueses 

Produtividade de ervas-marinhas, dos genes à gestão do ecossistema

MeshAtlantic: Mapeamento de habitats marinhos no espaço Atlântico para uma gestão sustentável