Portugal é membro da aliança internacional "Promote Pollinators"

Na semana de 22 a 28 de Junho em que se celebram os polinizadores, #PollinatorWeek , foi anunciado que Portugal é membro oficial da aliança internacional “Promote Pollinators”. A declaração, assinada em Maio 2020, pelo Ponto de Contacto Nacional do IPBES, Professora Helena Freitas, resultou da iniciativa do grupo FLOWer Lab do CFE - Centre for Functional Ecology da Universidade de Coimbra, do qual é coordenadora.

Esta adesão vem reforçar o empenho já existente de diversas instituições portuguesas que, continuamente, procuram aumentar a consciencialização pública, agrícola, industrial e científica para a importância do papel dos polinizadores e da necessidade de preservar a biodiversidade existente. A participação nesta aliança internacional vai, ainda, promover os esforços dos investigadores e instituições para constituir uma verdadeira e activa Iniciativa Portuguesa de Polinizadores.

 

Qual a decisão que fez com que Portugal se juntasse à aliança?

 

Portugal junta-se a esta iniciativa, Promote Pollinators, pelo reconhecimento do papel vital dos polinizadores nos serviços de regulação dos ecossistemas, tanto nos habitats naturais como na agricultura e bem-estar humano. Esta função dos polinizadores foi reconhecida a nível político quando os membros da Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD) criaram a Iniciativa Internacional de Polinizadores (IPI), que conta com o auxílio e coordenação da FAO - Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. O objectivo é proteger e preservar os polinizadores, tanto os autóctones como os geridos pelo ser humano e promover o uso sustentável dos serviços que a polinização oferece.

Até à data Portugal ainda não estabeleceu uma iniciativa a nível governamental que tenha como objectivo o que foi redigido anteriormente. Contudo, através do IPBES, estão a ser dados os primeiros passos para promover e fomentar a investigação sobre a monitorização e avaliação, tanto dos polinizadores como da polinização, assim como para aumentar a consciencialização e a transferência de conhecimento. O objectivo final é a aquisição de ferramentas valiosas a ser usadas nas tomadas de decisão e implementação de práticas e acções de conservação favoráveis aos polinizadores.

A decisão de Portugal de se juntar a esta iniciativa passou também pelo reconhecimento e importância da partilha de conhecimento entre membros, o que pode permitir a melhoria das práticas de gestão e conservação a nível global. Isto elevará a sua relevância nacional e regional.

 

 

A situação portuguesa

 

Em Portugal, apesar da grande maioria das espécies de plantas (autóctones e cultivadas) depender da polinização por insetos, não existe nenhuma iniciativa governamental que proteja directamente os insectos polinizadores. Contudo, Portugal tem desenvolvido programas e projectos de inovação dentro das temáticas da Agroalimentação, Florestas e Biodiversidade. Estes programas temáticos visam mobilizar a experiência existente em Unidades de Investigação e “stakeholders” de forma a contribuir para o desenvolvimento de investigação e inovação como resposta a problemas e necessidades nacionais e regionais.

A nível da Biodiversidade as linhas prioritárias são as seguintes:
(i) Dinâmica e capacidade de adaptação da biodiversidade às alterações globais;
(ii) Factores principais de ameaça à biodiversidade;
(iii) Relação entre biodiversidade, serviços de ecossistemas, governança e participação dos cidadãos;
(iv) Desenvolvimento de ferramentas e abordagens eficientes de monitorização da biodiversidade e entendimento dos impactos antropogénicos;
(v) Compreensão e mitigação dos impactos das actividades antropogénicas;
(vi) Soluções, com base na natureza, para o restauro de ecossistemas e populações

Saiba mais: https://promotepollinators.org/project/portugal/

 

 

Quais as expectativas de Portugal para o futuro?

 

Através do Ponto de Contacto Nacional do IPBES, em conjunto com o ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas serão concentrados os esforços para estabelecer a Iniciativa Portuguesa de Polinizadores. Espera-se que, à semelhança de outros países, Portugal estabeleça e promova medidas adicionais de forma a proteger os polinizadores e os seus habitats, através do desenvolvimento de uma estratégia nacional que implemente um roteiro de iniciativas prioritárias.
À escala global, espera-se que as alianças e sinergias estabelecidas entre membros promovam a partilha de saberes e experiências, com vista ao aumento do conhecimento nacional para a melhoria da conservação e gestão de polinizadores.

 orange and white butterfly on purple flower 3007696

 

Fonte: https://promotepollinators.org/project/portugal/ & Notícia